sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Ress(o)on'ÂNSIA

Vivo em labirintos
subterrâneos, algo(z) profundo
do rio, sou a margem...
à margem
Sufocada pela solidão...
querendo ser solidez
Fio de alguma trama 
(es)passo
(há) palavras que atravessam 
tempos,
ouves o não-dito,
os sussurros?
Sou a ventania(,) querendo ser brisa,
 - afagando teus cabelos na noite escura - 
palavra oculta, fantasia, engano ...
querendo há tempos TE(us) VER-SÓs
e (bem)dizes... A(hh)maria !!!
Aqui, resto(s)
brincando com as reticências da vida.
Afogando em quimeras e histórias fugidias. 
Vivendo de pálidas lembranças, ress(o)onÂNSIA do belo
Ninfa condenada a repetir a última palavra
Solidão...
Aquiiiiiiiiii, Aquiiii, Aquiii
So(o)u Eco ao longe..longe...longe...
querendo dizer teu nome

2 comentários:

  1. ... MARIAAAAAAAAAAAAAAAA...
    SOU UM ECO BEM PERTO DE VOCÊ!!!
    AMOR
    SEMPRE
    AQUI
    Joana (e não é loucura daj oaninha)

    ResponderExcluir
  2. Uauuu,
    isto é lindo!
    Cheio de significado nas entrelinhas.

    ResponderExcluir